Foto por Kris Mu00f8klebust em Pexels.com

Por Thais Rocholi

“Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.”
Salmos 91:1,2

Quando Deus fala sobre o descanso da terra, Ele diz que devemos descansar nEle, que estabeleceu o princípio deste ano profético e nos instrui a andar por fé. A cada 7 anos, vemos lutas das mais rudimentares possíveis pelo poder e Deus nos chama a nos arrependermos. A palavra Shemitá significa ou subir ou descer!

A Bíblia nos alerta que nos últimos dias o povo não seria guiado pela Palavra e quando isso acontecesse, o amor de muitos se esfriaria. Se oriente, pois são consequências do que acontece com a igreja quando não anda por fé ou obediência àquilo que Deus diz.

Não há como não apontar algumas diferenças entre a imagem futura da igreja com a de qualquer ideologia social.

Geralmente, pensamos ideologias sociais como progressos com todas as suas melhorias para assegurar uma convivência melhor ou seria uma convivência controlada?

São caminhos traçados para que a sociedade siga, até que, então, chegue a hora em que não sejam necessárias mais guerras ou misérias. As ideologias partem do pressuposto de que o ser humano pode se tornar cada vez melhor.

Não se engane, a Bíblia nos mostra uma outra esfera, que está mais além do que você pode esperar desse mundo. Mas o que vemos hoje é que a queda e o abandono de Deus parece ser uma realidade dos nossos tempos.

Isto ocorre não porque o ser humano está piorando com o tempo. Os seres humanos na verdade continuam iguais: não são melhores, nem piores. Mas Cristo precisa ser levado à todas as nações. Não significa que todos devem se converter à força. Não! Mas todos precisam ouvir quem Ele é!

Algumas notícias de como vai a igreja católica, é que no último ano o papa Francisco viajou para o Iraque com a intenção “mais nobre” que se possa ter ao fazer uma ponte entre a igreja e o Islã. Não se engane, porque o mal pode tomar a forma de bem. Outro episódio mais recente é que no final de dezembro de 2021, Putin ligou para o papa parabenizando-o “calorosamente” pelo seu aniversário, não deixando de elogiar sua contribuição pessoal pelo trabalho inter-religioso da igreja católica romana com a igreja ortodoxa dado aos “interesses dos cristãos”. Um detalhe é que as duas igrejas nunca se misturaram ou sofreram influência uma da outra, pois a Rússia pertenceu totalmente ao império bizantino.

Dê uma conferida em Daniel 11 e Apocalipse 13 e conclua por você mesmo se esse tempo que estamos vivendo não se assemelha a muita coisa do que está escrito lá.

Saímos de uma pandemia, nossos países com catástrofes e lutos e mais lutos, o que inevitavelmente nos deixa preocupados com o futuro. Davi passou por situações de guerra, mas não se deixou vencer pelo medo ao se defrontar com o Golias, porque ele confiou em Deus e se colocou de pé num momento em que não encontrava mais forças. Enquanto muitos desistem de lutar, não falo no sentido de se pegar em armas, mas em batalhar nas orações e se unir a Cristo. Davi, embora parecesse fraco e franzino, foi um exemplo de obediência!

Essa guerra da Ucrânia e Rússia está associada ao Shemitá, pois todos os acontecimentos desse ano fazem parte da estratégia de Deus para a região, o continente ou o mundo inteiro. Em Levíticos 25 somos instruídos de que se a terra não descansar, virá peste ou praga, espada ou guerra e escassez de pão ou a crise econômica.

Fica uma incógnita na mente. Por que esses acontecimentos não surgem apenas na metade de 7 anos? Ou por que nem antes ou depois?

 Não acontecem para que se cumpram as profecias do relógio de Deus.

Desde 1945 quando ocorreu a Segunda Guerra Mundial não acontecia uma crise como essa que estamos presenciando.

Enquanto isso, o ditador da Chechênia, país controlado por rebeldes islamitas, envia 70 mil homens para lutar ao lado da Rússia.

A Chechênia que a poucas décadas era inimiga da Rússia, agora se tornou aliada nessa guerra contra a Ucrânia.

Quais os interesses por trás da união entre dois países que já viveram em guerra?

Quem é o líder checheno?

Ramzan Kadyrov é o 3° líder da região, reanexada à Rússia no ano 2000. Hoje passou de rebelde separatista a um dos aliados de Putin na região. O líder checheno é apontado por ONGs como mandante de uma ampla gama de violações generalizadas dos direitos humanos na Chechênia e assassinatos de gays em seu país.

Na década de 1990, Moscou travou duas guerras sangrentas com separatistas na Chechênia com operação antiterrorista. Durante o desmembramento da União Soviética em 1991, a região declarou independência. A Primeira Guerra da Chechênia começou em 1994, quando as forças russas invadiram o país para restaurar a sua soberania sobre o território.

O que Putin quer?

Em um extenso texto escrito em julho de 2021, Putin se referiu aos russos e ucranianos como “um só povo” e disse que o Ocidente corrompeu a Ucrânia e a removeu da trajetória da Rússia por meio de uma “mudança forçada de identidade”.

Só para destacar um fator espiritual, ninguém pode ir às ruas protestar, porque senão é preso e espancado. O islamismo, depois da igreja ortodoxa é a segunda religião mais amplamente professada na Rússia, conforme uma pesquisa pelo Centro de Pesquisas de Opinião Pública Russa.

O mundo ocidental se posiciona contra a Rússia, a margem importante a se considerar também nessa guerra é que a religião muçulmana entrou para disputar.

Maomé foi o Hitler dos árabes. Encontrou seu povo dividido em centenas de tribos determinadas a matar seus próprios irmãos. Sendo autoritário e sem escrúpulos, como o genocida, não podemos contestar que os árabes conquistaram grande parte do Ocidente.

Pouco antes de morrer, no ano de 632, Maomé completou sua obra demoníaca. A Ásia inteira o aclamava como o único e verdadeiro profeta de Deus.

O islamismo foi em todos os tempos, o triunfo mais rápido que se conseguiu por um negócio dessa espécie, como uma exportação da fé sem nenhuma tolerância, mas com total imposição.

Não tardará que em pouco tempo surgirá um homem carismático que irá firmar um acordo de paz mundial e ecumenismo de todas as religiões por meio do controle social que colocará um decreto para se negar os mandamentos de Deus, mas isso ficará para um próximo post.

%d blogueiros gostam disto: