Por Thais Rocholi

Judas trai Jesus com um beijo. Pintura do século XIV no Collegiata de San Gimignano, Itália. Foto: jorisvo / Shutterstock.com

O princípio da propaganda de Hitler era “Fale uma mentira com firmeza e diga-a repetidamente, então as pessoas começarão a acreditar que é a verdade”. Mas, os nazistas não sabiam do dano reverso que a mentira causa ao mentiroso. A mentira pode trazer por um curto período de tempo algum benefício para o mentiroso, mas terá grandes perdas no longo prazo.

Há de se observar que falar a verdade ou ser honesto, mesmo que pareça que a perda será maior, há mais benefícios do que você possa imaginar.

Vivemos numa sociedade em que a mídia e a política fazem parte da vida cotidiana, então estamos acostumados a ouvir mentiras ou ouvir sobre mentiras. Você já se perguntou por que as pessoas contam mentiras e como você deve evitar a mentira?

As pessoas mentem por muitas coisas, seja para evitar punição ou humilhação, para ganhar mais poder, dinheiro, promoção ou para obter uma boa impressão. Se alguém consegue convencer com uma mentira, a causa envolvida é a obtenção de algum tipo de lucro ou mesmo para evitar qualquer tipo de perda.

Certo dia li uma pesquisa da University College em Londres que afirma que quando se conta a primeira grande mentira, uma parte do cérebro revela sinais negativos na amígdala.

Como as crianças aprendem com exemplos, se testemunharem um adulto mentindo, a tendência é que elas vão querer imitar, isso também diz respeito à mídia que você assiste e a sociedade da qual fazemos parte, dado a esse mecanismo, é necessário conter a tendência de mentir de seus filhos logo na infância.

Quanto mais mentiras você conta, mais viciado em mentir você fica. A mentira é uma química, cujo resultado visa estragar seu psicológico que não tem outro propósito além de estragar o caráter das pessoas.

Os sinais que a amígdala produz quando se mente pela primeira vez é o medo e a ansiedade, que se refletem nas respostas emocionais que damos, como sentimentos de arrependimento ou culpa quando mentimos.

Absolutamente, em algumas situações há quem sinta medo de que, se agir com mais honestidade ou veracidade, as pessoas não entenderão ou, talvez possam lhe prejudicar. Mas até aquilo que é aparentemente mal se transforma em bem, por mais que pensemos ao contrário naquele momento.

Tanto o medo quanto a confusão estão longe da verdade, o melhor conselho dado de graça é: seja corajoso e seguro e não se diminua à covardia da má índole. Nunca se esqueça de que se você age com honestidade, você está sendo íntegro com você mesmo, o contrário, o amor à mentira é danoso à sua situação.

Veja o que aconteceu com Judas quando traiu Jesus. (Lucas 22)

Se você deseja se livrar do hábito de mentir, em primeiro lugar você pode buscar a ajuda certa lendo a Bíblia, ouvindo mais sua família ou amigos, que irão lhe motivar a ser uma pessoa honesta. Em segundo lugar, pratique dizer a verdade e pergunte-se a si mesmo se tem sido honesto com você.

No livro de Efésios 4:25 da Bíblia diz: “Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outros.” Em Êxodo 20:16 vemos o nono mandamento de Deus que proíbe a mentira: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo”.

Lendo a Bíblia, encontramos que o pai da mentira é o diabo, por todas as histórias e relatos bíblicos encontramos que “Ele foi homicida desde o princípio, e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” (João 8:44).

Para finalizar ouça sua consciência em qualquer situação e mesmo se você tem esse mal hábito de sentir vontade de mentir, controle e fale sempre a verdade, mesmo que tenha algumas desvantagens no início.

Se professamos sermos cristãos e não obedecemos a Verdade, somos considerados mentirosos: “Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a Verdade” (1 João 2:4).

Quem é a Verdade?

Disse Jesus: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim”. (João 14:6).

Há uma coisa a observar, realimente sua fé, pois contar mentiras só aumenta a probabilidade de se contar mais mentiras. E, com certeza, o mesmo vale para o princípio da honestidade que nos remete a desejarmos sermos sempre honestos. Tudo é uma questão de se praticar, é uma questão de caráter. Cabe a você decidir qual expressão deseja arriscar.

%d blogueiros gostam disto: