drogas_ não cometa esse error (1).png

Por Thais Oliveira

Muitas vezes promete ser divertido e audacioso o modo como muitos adolescentes encontram para se socializar com o intuito de fugir do conflito em casa com os pais.  A procura pelo uso de drogas, iniciando com a embriaguez do álcool transforma-se num mecanismo de fuga para que o adolescente grite por limites ausentes. Apesar disso, muitos pais ignoram  o fato, considerando o problema apenas quando está numa fase bastante agravada e que foge ao controle.

Quando descobrem que o filho adolescente está usando drogas, a tendência é que alguns deles se sintam culpados, questionando-se onde erraram na educação do filho,  acrescentando que nunca deixaram faltar nada em casa. Outros pais acreditam que a internação seja a solução de cura imediata. Há também aqueles que recebem a notícia acusando o grupo social em que o filho está inserido.

Em alguns casos é comum que as famílias tenham em casa uma “farmacinha” com analgésicos, calmantes,  sendo consumidos quase sempre sem receita médica, esperando que a solução química simplesmente sirva para relaxar.

Basta experimentar uma única vez para que então o jovem passe a ver nas drogas um prazer e, assim, em seu delírio acredite ser capaz de trazer soluções para todos os seus problemas, sobretudo, o aniquilamento das angústias, que para ele forma um campo de sensações de força, potência e realização pessoal.

Não é de se surpreender que esta sensação de poder é uma ilusão. Não passa de uma maneira de vencer as fragilidades no momento em que se consome.

A ingestão de álcool que como de costume passa a ser usado no diminutivo, a “cervejinha”, o “uisquinho” e por aí vai, é uma maneira de tornar seus malefícios mais amenos, pois é sinônimo de substância intoxicante debilitante, que apesar dos prazeres destrói o bebedor. E, além disso, em geral, o filho que ver o pai se embriagar e a mãe se dopar com calmantes tem sua paz perturbada!

O estímulo da sociedade pelo consumo de álcool só torna mais grave o problema, acarretando daí o encorajamento do consumo, que sempre, sempre  é excessivo.

O uso de drogas é uma das maiores causas de morte de jovens no mundo e pode deixar graves sequelas a longo prazo.

Com base em pesquisa da revista Superinteressante, listei alguns malefícios causados pelas drogas:

1 – Fazem mal à saúde

Maconha provoca câncer, cocaína aumenta as chances de isquemia e ataque cardíaco. Além disso, o uso de drogas reduz a auto-estima e aumenta a chance de depressão.

2 – Causam dependência

Cocaína, heroína e maconha causam vício com o uso freqüente. Estatísticas indicam que até 10% dos usuários de maconha ficam dependentes.

3 – Incitam a violência

Na Holanda, 5 000 dos 25 000 dependentes de drogas são responsáveis por cerca de metade dos crimes leves. Na Inglaterra, eles respondem por 32% da atividade criminal.

4 – As mais leves levam às mais pesadas

Quase todos os usuários de drogas pesadas já consumiram maconha. O governo americano diz que fumar maconha aumenta em 56% a chance de consumo de outra droga.

5 – Sem punição, o uso vai aumentar

A Holanda liberou o uso de maconha e ele subiu 400%. Nos Estados Unidos, o uso de álcool caiu 50% com a Lei Seca (1920-33) e só voltou ao nível anterior em 1970.

6 – Causam prejuízo à sociedade

Usuários de drogas consomem mais recursos do sistema público de saúde e têm produtividade menor.

7 – Pervertem quem as usa

O uso da droga transforma pessoas produtivas em indolentes, responsáveis em inconseqüentes, cidadãos em párias.

%d blogueiros gostam disto: