liberdade

Por Thais Oliveira

Há alguns anos, admitia-se que ensinar era a arte de transmitir conhecimentos e instrução ao indivíduo e que educar era o processo ao qual o desenvolvia integralmente, mostrando ou apontando caminhos. Na verdade, é papel da educação formar o caráter, refinar os sentimentos e formas de se comportar, fortalecendo então os valores. Educação é superior a meros ensinamentos. É muito mais abrangente! Educação vem do latim   “ex  ducere” que se traduziria por “conduzir a partir de”, levando  a criança a se tornar uma pessoa meticulosamente livre, surgindo daí as possibilidades que ela carrega nela. Em outras palavras,  faz parte da educação treinar e moldar os homens para que eles aprendam como usar sua liberdade.   Como podemos observar, a educação conduz o indivíduo para o mundo exterior, para fora de si mesmo. Mais do que receber um mero ensino, educação é preparar as pessoas  para a vida em sociedade através do exemplo.

As vezes ficamos constrangidos com nossa ignorância, não que isso seja grande coisa. Sócrates disse: “Só sei que nada sei”. No mundo há pessoas instruídas e sem educação e outras educadas e sem instrução. Portanto, deixe de lado as inseguranças, pois sempre haverá mais a aprender.

A principal diferença entre ensino e educação, é que o ensino significa o repasse do conhecimento e a educação visa instilar um conjunto de hábitos e valores. Um analfabeto pode ser muito bem educado ou não. Aqui, conseguimos descobrir a distinção entre ensino e educação. Você deve estar se perguntando: Mas uma pessoa com instrução não é uma pessoa educada?

As vezes no meio de pessoas muito instruídas, há pessoas mal educadas e no meio de pessoas com pouca instrução ou sem estudo, há pessoas muito bem educadas. Os principais desafios enfrentados pela humanidade não se devem a falta de educação. Eles não são gerados por analfabetos, mas por mentes muito cultas e profissionais. Além do mais, devemos olhar com atenção para o tipo de educação que passamos e não, meramente, para a quantidade de conhecimento transmitido.

Se for apenas a soma de conhecimento que desperta interesses, é útil que estejamos informados e façamos uma reflexão de que se tem produzido muitos seres humanos desequilibrados: uma pessoa de nível superior, cheia de conhecimento, muito engenhosa, muito intelectualmente capacitada, mas, por outro lado “primitiva” em relação a outros aspectos da vida, um cientista de alto nível que pode enviar seres humanos para a lua, talvez possa ser brutal no meio em que vive. Podemos ver também seres humanos que têm grande compreensão de como o universo funciona, mas pouca compreensão de si mesmos e sua vida. É este desenvolvimento desequilibrado que é responsável por todos os problemas da humanidade.

Você já pode ter observado que uma criança aprende com o que acontece a sua volta e não pelo que é falado em sala de aula. Se ela acha que as coisas que dizemos são ao contrário daquilo que fazemos, ela vai imitar. O que acontece é que lhe ensinamos hipocrisia. Um professor que pune a criança porque errou numa equação, não apenas transmite à criança que ela não sabe equação, mas, paralelamente à isso, passa a ideia de que os fortes podem dominar e penalizar os fracos. A criança está imersa nos valores que vê e não daqueles que recomendamos.

Mais uma vez! Como enxergamos a educação hoje? Que tipo de humano estamos procurando produzir?

O ensino busca produzir um ser humano que seja inteligente, cheio de conhecimento, trabalhador, eficiente e disciplinado, ocupando o primeiro lugar em tudo o que faz. Com toda humildade, podemos dizer que Adolf Hitler possuía todos esses atributos e que, no entanto, ele é considerado para a maioria das pessoas, como o ser humano mais demoníaco do século XX.  O que faltava nele? Amor e compaixão.

Por toda a vida, devemos pensar que educação é uma coisa e instrução é outra, aconselho que se faça questionamentos fundamentais e profundos acerca destes assuntos. E uma dessas questões é: O que significa para um ser humano viver em harmonia e ordem? O século XXI exige uma mudança total na nossa concepção de vida e educação.

Para refletir um pensamento de Confúcio: “Sabendo que sabemos o que sabemos e sabendo que não sabemos o que não sabemos: essa é a verdadeira inteligência”.

%d blogueiros gostam disto: