IMG_6230
@thaisrocholi

Por Thais Oliveira

Numa outra era,  antes do advento da tecnologia, houve o surgimento do pensamento filosófico ocidental na Grécia antiga, com várias reflexões em torno do tema “Tecnologia”. O pensamento de Platão dava ênfase que a tecnologia era uma imitação da natureza, revelando o mundo criado como a obra das mãos de um Grande Artesão. Os dias eram definidos pelo nascimento e pôr do sol, os anos pelas alterações na altura do arco ao meio dia.

Assim, como sempre falo em meus artigos, Aristóteles, observava que, em algumas situações, a tecnologia torna-se uma extensão da natureza. Além de mostrar que entre a natureza (physis) e os artefatos (poiesis) há uma diferença,  dado que os artefatos, ao contrário das belezas criadas pelas mãos desse grande Artesão, são  inventados somente para  resolver nossos problemas externos, e não por princípios internos.

Tais pensamentos foram muito persistentes e influentes na época do império romano e na Idade Média, sobretudo com a expansão  da visão aristotélica a respeito da tecnologia que  imita a natureza para melhoria das condições de trabalho humano.

Na atualidade, a contribuição da tecnologia foi particularmente o desenvolvimento das redes de computadores, expandindo as redes sociais também para o ambiente digital.

Com o advento tecnológico, deu-se a possibilidade para que o homem habitasse um outro mundo, estando no mesmo lugar. Permitiu que o ser humano pudesse  conhecer outros espaços, enxergando-os de forma criativa. Numa espécie de realidade que muitos de nós supomos exercer domínio. A tecnologia dá  ao ser humano a possibilidade de se reinventar permanentemente ao longo do tempo. Com tantos registros, que permanecem no tempo e chegam a lugares onde o corpo físico jamais pode alcançar. O que seria da história se não tivesse os registros que temos das grandes personalidades? Como saberiam acerca dos antepassados, as novas gerações? Se você não tiver uma rede social na atualidade, é como se você não existisse.

Uma questão importante é saber como você controla o tempo! Os aparelhos tecnológicos, no nosso dia-a-dia, não são somente ferramentas a serviço das pessoas, mas em alguns casos,  passam a fazer parte de sua estrutura que de tal modo se apresentam com um valor simbólico. Não é mais preciso, por exemplo, guardar na mente ou no papel informações, passamos tudo para uma memória digital. Os seres humanos passam a estabelecer uma relação de confiança com seus aparelhos de última geração. Mesmo sabendo que o aparelho não possui consciência, sentimento ou subjetividade. A confiança é estabelecida pela capacidade de operação  do aparelho,  bem como suas potencialidades.

Cada pessoa é seduzida a duplicar a sua realidade, há várias formas, que poderíamos chamar de duplicação da realidade. Algumas talvez de distúrbios psíquicos, outras geradas pela própria idealização, onde a pessoa cria mentalmente outro mundo para se refugiar.  Só o fato de negar a realidade, em que a pessoa enxerga uma coisa, acreditando ser outra, querendo ser um deus, ou uma deusa do entretenimento, todo esforço exagerado, torna-se artificial.

Por outro lado, há quem transforme os recursos em arte. A arte é uma forma de duplicação, pois artistas, músicos, filósofos, escritores querem sempre deixar seus pensamentos, sentimentos, poesias, registradas de suas obras.

As redes sociais dominam sua vida? As tecnologias da comunicação podem causar uma imposição no ser humano pelo socorro do desejo por continuidade.

O que é uma rede social digital,  onde milhares de pessoas  de várias partes do mundo estão conectadas? Não seria uma duplicação da realidade? Ao falarmos de redes sociais podemos chegar a conclusão de que elas não são novidades,  desde que o ser humano existe, é um ser social e relacional,   não é  capaz de viver isolado.

A essa altura já estou pensando sobre como a tecnologia domina nossas vidas. Necessário refletir que ser humano é  ter um pensamento consciente  de sua fragilidade, limitação e mortalidade. Frágeis sim, pois dependemos uns dos outros, limitados pois jamais iremos conseguir fazer tudo o que desejamos, dados às convenções sociais pelo espaço e pelo tempo, e, principalmente, somos seres mortais. Talvez seja o mais desesperador para alguns,  uma vez que não podemos voltar no tempo. Sinceramente, ninguém tem o controle sobre o amanhã, só sabemos que ele chegará!

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: